Blitz News
Notícias
Notícia
Capital avança no conceito de cidade sustentável

Campo Grande avança no conceito de cidade sustentável e é destaque nacional em modelo de gestão


Campo Grande torna-se destaque nacional em modelo de gestão ambiental municipal e no desenvolvimento de políticas ambientais locais recebendo, neste mês, o “Prêmio Destaque Nacional em Gestão Ambiental” promovido pela Associação Nacional dos Órgãos Municipais de Meio Ambiente (ANAMMA), em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA). A premiação visa valorizar os municípios por ações e iniciativas que promovam a sustentabilidade socioambiental.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luís Eduardo Costa, destaca que o conjunto de práticas implementadas pela atual administração municipal resulta num constante processo de evolução do planejamento urbano e ambiental. As ações voltadas para o meio ambiente ocorrem ao longo de todo o ano. “Neste dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, Campo Grande tem muito o que comemorar, avançando cada vez mais no conceito de cidade sustentável”, destacou.

O secretário de Meio Ambiente comenta que a Capital Morena já adota uma série de práticas eficientes que têm como objetivo buscar a melhoria da qualidade de vida da população visando o desenvolvimento econômico aliado à preservação do meio ambiente. “O prefeito Marquinhos Trad demonstra que sua gestão é voltada para o futuro, porém preservando o meio ambiente”, comentou.

Eduardo Costa argumenta que as atividades atuam em diversas áreas. “Instituímos o novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental de Campo Grande, instrumento básico da política de desenvolvimento urbano que garantirá o direito a uma cidade sustentável, assegurando assim o bem-estar de seus habitantes. Nos preocupamos com os nossos recursos naturais, realizando de ações como, por exemplo, o  tratamento fitossanitário realizado nas Figueiras das Avenidas Afonso Pena e Mato Grosso, que são tratadas como tesouros, o que de fato são para os campo-grandenses”.

Costa afirma que a preservação ambiental reflete diretamente na qualidade de vida dos campo-grandenses que podem acompanhar a revoada das mais variadas espécies de aves no centro urbano, que observam também diferentes espécies de peixes, répteis e mamíferos nas matas, nos córregos e rio da cidade, que oferecem refúgio e alimento necessários para essa fauna silvestre que sofre com as pressões da perda de habitats naturais. “Ainda contamos com a beleza e riqueza das árvores, com a florada que já se inicia nesta época, que também melhoram a qualidade do ar e o conforto térmico”, refletiu.

Para o secretário, o urbanismo e o meio ambiente devem seguir alinhados. “É dessa forma que se planeja com a máxima eficiência. Ao mesmo tempo em que a cidade cresce, crescem as demandas relacionadas aos resíduos, infraestrutura e preservação ambiental. E, cientes disso, buscamos promover políticas públicas ambientais e atuando em iniciativas que priorizam tanto preservação ambiental como o desenvolvimento urbano”, comenta.

Dentre as ações promovidas pelo poder público destacam-se: fiscalizar e monitorar a qualidade das águas superficiais dos cursos d’água, incentivar a preservação da arborização urbana com o manejo das árvores símbolo da cidade, plantios sistemáticos em diversas regiões além da distribuição de mudas produzidas no Viveiro Municipal gratuitamente à população, buscar a recuperação e preservação das Áreas de Preservação Permanente (APP), oferecer à população espaços como os Centros de Educação Ambiental (CEA) que objetivam contribuir para a promoção e apoio ao processo de educação e conscientização ambiental em Campo Grande são ações que têm sido realizadas continuamente.

Também são ações importantes a ampliação do sistema de esgotamento sanitário, limpeza e manutenção das ruas e avenidas, a implementação de legislações que estabelecem regramento para o descarte dos resíduos sólidos urbanos, incentivo à Coleta Seletiva e a revitalização de espaços públicos.

 

Publicidade