Blitz News
Notícias
Notícia
Carnaval em Campo Grande termina com vandalismo

Carnaval de rua em Campo Grande termina com vandalismo, embriaguez, pedradas e furtos de veículos

Data: 07/03/2019 Fonte: G1

A alegria do carnaval de rua de Campo Grande deu espaço também a situações preocupantes e casos de polícia. Espaços públicos foram danificados. Diversos adolescentes alcoolizados foram atendidos na tenda de saúde. Veículos foram furtados na região e viaturas e policiais foram alvos de pedradas. Calçadas ficaram cheias de xixi. Parte da grade de ferro da Orla Ferroviária, na avenida Calógeras, entre Mato Grosso e Antônio Maria Coelho, foi parar no chão. Jardim em torno do monumento da Maria Fumaça ficou destruído. Refletores da região foram quebrados. De acordo com informações do boletim de ocorrência, por volta das 18h30 (de MS) de terça-feira (5), um rapaz de 26 anos foi preso após jogar pedras em policiais municipais que faziam cordão de isolamento no local do carnaval. Ele jogou as pedras do alto do viaduto que fica na Orla Ferroviária. Os policiais não ficaram feridos, mas o rapaz machucou o pé esquerdo e o ombro direito quando tentava fugir. Consta no registro policial que o jovem já havia se envolvido em briga no local. Ele foi autuado por arremesso de projétil e resistência. Na madrugada de terça-feira, um rapaz já havia sido preso por apedrejar viaturas do Samu e da Polícia Militar (PM). Na noite de domingo, a prisão foi de um jovem que havia pichado a parede de um dos hotéis mais antigos da capital.

Furtos e embriaguez

Pelo menos dois carros de foliões foram furtados na região onde era realizado o carnaval de rua. Ambos estavam estacionados em vias próximas e quando os donos chegaram para ir embora, não encontraram mais os veículos. Também na região onde acontecia o carnaval, um rapaz de 26 anos foi preso por dirigir embriagado. A polícia fazia blitz no local quando viu o jovem pilotando uma moto sem capacete. Ele foi abordado e os militares observaram odor etílico, olhos avermelhados, desequilíbrio e fala pastosa. O rapaz fez o teste do etilômetro, que apontou 0,83 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões, e foi autuado em flagrante por embriaguez.

Furtos e embriaguez

Pelo menos dois carros de foliões foram furtados na região onde era realizado o carnaval de rua. Ambos estavam estacionados em vias próximas e quando os donos chegaram para ir embora, não encontraram mais os veículos. Também na região onde acontecia o carnaval, um rapaz de 26 anos foi preso por dirigir embriagado. A polícia fazia blitz no local quando viu o jovem pilotando uma moto sem capacete. Ele foi abordado e os militares observaram odor etílico, olhos avermelhados, desequilíbrio e fala pastosa. O rapaz fez o teste do etilômetro, que apontou 0,83 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões, e foi autuado em flagrante por embriaguez.

Adolescentes

Muitos adolescentes precisaram de atendimento médico durante o carnaval porque passaram mal devido ao consumo de bebida alcoólica. Nos dois primeiros dias da festa, de cada 10 atendimentos na tenda de saúde montada na região do evento, seis eram de adolescente e alguns entraram em coma alcoólico. Conforme relato dos socorristas, mais da metade dos garotos e garotas são encontrados caídos e inconscientes. "Tem algumas pessoas que chegam aqui não sabe nem onde elas está, não sabe o que ela está fazendo, não sabe de documentação, não sabe de celular. Ela chega praticamente em como alcoólico mesmo", fala Tácito Nogueira, presidente da Cruz Vermelha. E mesmo após o fim da festa, o Samu continua atendendo casos de pessoas alcoolizadas. "Geralmente eles estão inconscientes, não respondem, etilizados. Nós estamos tendo uma dificuldade muito grande em localizar essas vítimas, no meio da multidão, porque muitas vezes a solicitante, ele não tem muita orientação, muita noção", diz Maithê Galhardo, coordenadora do Samu. Os adolescentes eram liberados somente com a presença dos pais ou responsáveis. O Conselho Tutelar acompanhou os casos.

Publicidade