Blitz News
Notícias
Entretenimento
O que lembrar antes de ver o 6º ano de "Orange"

O que lembrar antes de ver o 6º ano de "Orange"

Data: 27/07/2018

A sexta temporada "Orange is the New Black" estreia nesta sexta-feira (27) na Netflix com fortes emoções: há mais drama, mais violência e mais referências a eventos reais nos novos episódios, que mostram os desdobramentos da rebelião que ocorreu no quinto ano da série. E acredite: você vai precisar usar bastante a memória para acompanhar os novos acontecimentos da série.

Para facilitar, listamos o que de mais importante você precisa relembrar antes de assistir aos novos episódios.

 

Quem morreu

Dois oficiais sádicos encontraram seu fim na quinta temporada: Piscatella e Humphrey "Trepada". 

O primeiro, que aterrorizou as detentas de Licthfield como forma de se vingar dos presos que mataram um amor do seu passado, entrou na prisão no meio da rebelião, sem ninguém saber. Red e Blanca planejavam fazê-lo confessar ter matado um preso em outro local em que trabalhou, mas o plano deu errado quando ele sequestrou as duas e outras mulheres próximas à russa para torturá-las --Red inclusive teve seu  cabelo raspado pelo guarda. O clima ficou tenso, mas Red o libertou. O guarda acabou acidentalmente morto com um tiro, pelos policiais que estavam tentando retomar a prisão.

"Trepada", por sua vez, se recuperava, na ala médica, do tiro que tomou de Daya quando foi morto por Maureen, que assoprou bolhas de oxigênio no tubo que levava soro ao sangue dele. O corpo do oficial foi escondido em um armário de vassouras. 

 

Quem fugiu

Tiffany "Pennsatucky" e Chang. As duas escaparam por um buraco na cerca do pátio. O paradeiro da segunda não é revelado, mas a primeira surge ao lado de Coates, o guarda com quem ela mantém um relacionamento (e que a estuprou, em uma cena polêmica da quarta temporada).

 

Por que a rebelião começou mesmo?

Os eventos que levaram à rebelião começaram na quarta temporada, com a morte de Poussey. Ela foi vítima do guarda Bailey, que usou de força excessiva para contê-la. Em uma coletiva de TV para falar do assunto, Caputo não mencionou o nome de Poussey, o que causou revolta nas detentas e culminou no momento em que Daya aponta a arma para "Trepada".

 

Piper e Alex

O casal mais shippado da série teve um momento fofo. Com poucos meses de sua pena a cumprir, Piper pediu Alex em casamento --e ouviu um sonoro 'sim'!.

 

Os problemas de Maria e Gloria

No início da rebelião, Maria assumiu uma posição de liderança e chegou a torturar os guardas que estavam de reféns. Depois de uma conversa com Caputo, porém, ela decidiu mudar para ter uma chance de sair e ver sua filha. Gloria, que já vinha tendo problemas com a colega, decidiu libertar os reféns para ter uma chance de visitar seu filho, Benny, no hospital. Mas foi Maria que acabou levando o crédito --o que promete muitas tensões na nova temporada.

 

Separadas

Ao fim da rebelião, as detentas foram divididas em vários ônibus diferentes, com destino a prisões espalhadas pelos Estados Unidos. Com isso, vimos as inseparáveis Flaca e Maritza serem colocadas em ônibus distintos.

 

Outras personagens

Sophia: Foi para a prisão de segurança máxima para ver como estava a irmã Ingalls, e acabou descobrindo que ela já havia sido liberada, por estar doente.

Lorna: Está grávida de Vinny.

Taystee: Principal negociadora da rebelião, ela tentava encontrar justiça para Poussey, mas as coisas não aconteceram do jeito que ela esperava.

Daya: Ela concordou em se entregar e pediu para a mãe de Pornstache adotar o seu bebê.

Publicidade