Blitz News
Notícias
Música
Filarmônica jovem do Pantanal encerra turnê

Filarmônica jovem do Pantanal encerra turnê ¨Música do Mato Araras da cidade¨

Data: 21/07/2018 Fonte: PMCG

Levar música de concerto para um maior número de espectadores e ainda valorizar pontos turísticos de capital. Com esse objetivo o violinista Caio Fortunato de Haro gravou três vídeos com canções eternizadas por grandes compositores, Antônio Vivaldi, Hermínio Gimenez e Henry Purcell para serem divulgados em plataformas digitais.

O projeto, contemplado pelo Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (FMIC), por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, da Prefeitura Municipal de Campo Grande, teve como cenário o Museu das Culturas Dom Bosco.

Dois vídeos gravados na sala Xavante, onde o espaço expográfico assemelha-se a um labirinto. Quem conhece a cultura xavante sabe que a maioria das danças, dos movimentos rituais constroem espirais e nesse caso pode-se relacionar esta forma com a estrutura física do local.

Foi nesse espiral que a Orquestra Preludio, convidada por Caio para essa gravação, se posicionou fazendo também uma reverência aos povos ancestrais brasileiros ali representados. Foi gravando o 2° Movimento do Concerto para Alaúde em Ré Maior “Andante” de Vivaldi – transcrição para violão – com o solista Jorge Cáceres Cunha e “Rondeau” de Henry Purcell.

“São músicas que tem mais de 300 anos e se estão aqui até hoje e ainda são apreciadas por tantas pessoas é porque tem algo de especial e ultrapassaram os limites de tempo e espaço. São obras primas mundiais que queremos que cada vez mais pessoas conheçam, por isso decidimos registrar e divulgar, assim como esse museu que nos toca de maneira tão especial”, destacou Caio.

No espaço do Povo Bororo, cujo destaque é o Caminho das Almas, a gravação foi da obra do compositor Paraguaio Hermínio Gimenez, Che Trompo Arasa. A ligação de Gimenez com a cultura de Mato Grosso do Sul é fortíssima, tanto pela influência paraguaia, quanto por sua presença registrada várias vezes em Campo Grande. Em uma dessas ocasiões, o compositor deixou a próprio punho uma versão de Che Trompo Arasa para o pianista Júlio Figueiredo, que a cedeu a Caio.

Che Trompo Arasa, do guarani, denomina um pião de brinquedo feito da madeira, na letra da música faz alusão ao girar da vida, a infância, as paixões, “um espiral musical” e com a Orquestra ganha uma versão instrumental.

O vídeos estão disponíveis no Youtube no seguinte endereço:

http://bit.ly/2uyzvIi

Publicidade