Blitz News
Notícias
Saúde
Ter diarreia tomando antibiótico é normal?

Ter diarreia tomando antibiótico é normal? Pode ser alguma coisa grave?

Data: 16/07/2018

O antibiótico é um remédio frequentemente usado no combate de infecções. Apesar de trazer benefícios ao organismo, o medicamento tem seu lado negativo, como, por exemplo, um efeito colateral que acontece especialmente com crianças e idosos: a diarreia associada ao antibiótico (DAA).

Por que antibiótico dá diarreia?

Um grande número de bactérias vive no corpo humano. Muitas delas são inofensivas ou mesmo benéficas ao organismo, uma vez que podem ajudar, por exemplo, na digestão de alimentos.

“Normalmente, as bactérias que vivem no intestino estão em simbiose, mantém o equilíbrio, alimentam-se dos nossos alimentos”, explica Alexandre Sakano, gastrocirurgião da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

A diarreia associada ao antibiótico acontece pelo desequilíbrio da flora intestinal causada pela ingestão do medicamento.

“O antibiótico funciona para matar qualquer tipo de bactéria, inclusive as boas. As que resistem, e que começam a tomar conta do lugar causam a diarreia”, conta o médico.

 

Diarreia por antibiótico é diferente das outras?

Geralmente a DAA apresenta características comuns às diarreias, como alteração na consistência das fezes e aumento na frequência de idas ao banheiro. Entretanto, tais características são leves.

“As fezes não costumam ser líquidas, aquosas. Não dá febre e nem dores”, exemplifica Sakano.

 

Diminui o efeito do antibiótico?

É comum existir a dúvida quanto aos efeitos do antibiótico no combate a doenças quando há o quadro de diarreia associada ao medicamento.

O gastrocirurgião desmente a hipótese. “Como a pessoa evacua mais vezes, a absorção diminui. Mas essa alteração não é grande o suficiente a ponto de afetar a eficácia do remédio”.

 

Pode ser grave?

Apesar de apresentar sintomas simples, a diarreia associada ao antibiótico pode trazer complicações graves em alguns casos.

A primeira acontece quando as fezes do paciente começam a apresentar sangue e muco e a pessoa inicia um quadro de febre. Além disso, é importante ficar atento à desidratação causada pelas intensas evacuações. “Se a pessoa conseguir tomar líquidos, tudo bem. Caso contrário, ela deve procurar um hospital ou unidade de saúde para hidratar-se pela na veia”, recomenda Sakano.

A segunda acontece quando uma bactéria denominada Clostridium difficile (C. difficile) resiste dentro do intestino e começa a dominar o ambiente. A C. difficile produz substâncias que lesam a parede intestinal, o que pode causar uma inflamação no intestino chamada colite, que gera sangramento nas fezes e, em casos extremos, o intestino para de funcionar.

De acordo com Sakano, o quadro pode ocorrer em idosos e está associado ao uso de antibióticos potentes. “É raro acontecer”, destaca o especialista.

 

Como tratar a diarreia associada ao antibiótico

As diarreias associadas a antibióticos costumam aparecer de três a quatro dias após o início do uso do medicamento. Os sintomas ligados a este quadro de saúde desaparecem assim que produto deixa de ser ingerido pelo paciente.

Neste meio tempo, o recomendado é que o indivíduo faça repouso, mantenha uma hidratação constante e, se possível, tomar probióticos para regular o funcionamento intestinal.

“Nos casos mais graves, a colite, pode acontecer de usar outro antibióticos específico para essa doença. O medicamento mata a bactéria que causa a diarreia”, finaliza Sakano.

De acordo com Sakano, o uso de antibióticos chama atenção para outros dois possíveis efeitos.

“Normalmente o antibiótico não causa muitos efeitos. Entretanto, há a possibilidade de alergias ao remédio e não é recomendado que se tome o medicamento com muita frequência para não ocorra a proliferação de bactérias resistentes”.

Publicidade