Blitz News
Notícias
Saúde
Alergia à bijuteria: como identificar e tratar.

Alergia à bijuteria: como identificar e tratar.

Data: 17/04/2018

Bijuterias são adereços que complementam o visual e podem ser verdadeiros coringas. No entanto, se por uma lado essas peças contribuem para deixar as pessoas mais elegantes. Em alguns casos, as bijuterias também podem ocasionar uma reação alérgica, causando riscos à saúde e a estética.

A reação causada pelo uso da bijuteria é a dermatite de contato. A alergologista e imunologista Rosane Bleivas Bergwerk explica que quando o níquel entra em contato com a pele, ele é absorvido pelas células de Langerhans, que estão presentes na epiderme. Em seguida, o níquel é processado e apresentado aos linfócitos T de memória. Após um período de dias, o indivíduo previamente sensibilizado entra em contato novamente com o antígeno (alérgeno) e desenvolve a dermatite de contato.

Os objetos que contam com a presença do níquel são brincos, pulseiras, colares, tornozeleiras, botões de calça jeans e pulseiras de relógio. A dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology conta que mesmo peças que sejam feitas de ouro ou prata, mas que tem algum acessório feito de níquel podem causar reação alérgica.

Tipos de alergia causada por bijuteria

Valéria explica que existem três níveis de alergia causada pela alergia:

  • Fase aguda: vermelhidão, edema, vesículas (pequenas bolhas) e coceira
  • Fase sub-aguda: lesões exsudativas, devido ao rompimento das vesículas com formação de crostas. Aparece o eczema
  • Fase crônica: presença de liquenificação com aspecto muito seco da pele. As principais localizações são as partes do corpo em contato com as bijuterias ou piercing: mãos, orelhas, pescoço e tronco.

Como tratar alergias causadas por bijuteria

O primeiro passo é não usar bijuterias na região afetada para que a pele possa se regenerar. Pode-se melhorar as lesões com medicações como hidratantes, anti-histamínicos, pomadas ou cremes com corticóides ou a base de tacrolimus e pimecrolimus.

Valéria ressalta que uma pode acontecer de a pessoa manifestar a alergia à bijuterias depois de adulto. Uma vez que isso acontece, ela sempre irá manifestar reações alérgicas se entrar em contato com o níquel.

Como prevenir alergia causada por bijuterias

Existem outros tipos de materiais que não causam reações alérgicas na pele, como ouro amarelo, prata, platina, aço cirúrgico, titânio, alumínio e aço inoxidável.

Também é possível aplicar um pouco de esmalte sobre a peça que terá contato com pele.

No caso de zíper, botão de calça jeans, apliques em roupas, bolsas ou em sapatos deve-se substituir por outros materiais ou encapá-los.

Publicidade