Blitz News
Notícias
Notícia
Instagram agora é a salvação do Dia dos Namorados

Motivo de ciúmes, Instagram agora é a salvação do presente do Dia dos Namorados

Data: 05/06/2017 Fonte: CG NEWS

Quem diria que uma rede social polêmica e causadora de ciúmes, como o Instagram, poderia também salvar relacionamentos. Ou, pelo menos, deixar a relação do casal mais grata e afetuosa. Pois é exatamente isso que as redes sociais, incluindo também o Facebook, têm feito pelo Dia dos Namorados.

Jessica Camille, proprietária da loja de roupas e acessórios Mille Store, é quem explica essa nova tendência do mercado. Segundo ela, acontece assim: os homens chegam nas lojas, em busca de presentes para as namoradas, e logo ficam perdidos em meio a tantas opções. Estampas, texturas, decotes, roupas justas e largas, coloridas e lisas... “Geralmente, eles não sabem distinguir qual o estilo da namorada. Na verdade, não lembram nem o que ela usou no dia anterior”, brinca.

Percebendo a dificuldade dos clientes, Jessica tomou a iniciativa. “Eu peço para olhar as redes sociais da namorada, e logo consigo identificar como ela se veste”, conta. A partir daí, a comerciante mostra as peças mais adequadas ao gosto pessoal da presenteada. “Eles ficam confiantes, e começam a participar da escolha. Dizem: 'é verdade, ela usa esse tipo de roupa mesmo'”, relata. “Eu percebo que eles precisam dessa ajuda”.

Um dos clientes mais assíduos de Jessica é o empresário Flávio Bourbokam, 28 anos. Sempre que precisa de um presente para a namorada, ele busca a loja e os conselhos certeiros de Jessica. “Depois que ela começou a me ajudar, minha namorada, Dayane, não trocou mais os presentes”, confirma.

Na loja da comerciante Camila Freitas Ferreira, a Phoenix Store, são as próprias namoradas que mandam os conselhos, ou indiretas, para os amados. “Elas entram no nosso Instagram e marcam os namorados nas fotos das peças que desejam”, revela Camila. Com essa grande ajuda, tudo o que os namorados precisam fazer é entrar em contato com a loja, pessoalmente ou até mesmo via WhatsApp, para comprar ou reservar a roupa.

“Eles falam o nome da namorada, a gente já sabe quem é, conversamos por áudio do Whats mesmo”, explica Camila. “Sempre dá certo. Quando é assim, não tem devolução. É muito difícil o homem que acerta o presente, mas desse jeito não tem erro”, garante.

Machismo – Na hora de comprar roupas para mulheres, alguns clientes perdem a linha por conta de peças muito justas, curtas ou decotadas. Jessica diz que já passou por situações constrangedoras. “É raro, mas acontece de a moça estar provando e o parceiro começar a reclamar e proibir de usar alguma peça. Eu como vendedora fico constrangida, eu nem opino, mas é uma coisa nada a ver”, reflete. “Ainda mais neste século e no Brasil, um país quente. Não tem sentido”, conclui.

Publicidade