Blitz News
Notícias
Esporte
São Paulo quer Diego Aguirre para 2016

São Paulo quer Diego Aguirre para 2016

Autor: Guilherme Valenzuela / UOL Data: 18/11/2015 Fonte: UOL

AFP PHOTO / VINICIUS COSTA

A diretoria do São Paulo abriu negociação com o técnico uruguaio Diego Aguirre, 50, para comandar a equipe em 2016. Depois de uma reunião na capital paulista do treinador com a cúpula, na semana passada, as partes conversam com frequência e negociam um acordo, segundo apurou o UOL Esporte. O uruguaio, no entanto, tem mais três propostas em mãos, segundo pessoas próximas.

O acordo com Aguirre é visto hoje como provável dentro da diretoria do São Paulo, mas não como garantido. Ainda há negociação com o treinador e, segundo relatado por quem está próximo das conversas, o uruguaio tem propostas de três clubes do exterior: do México, da China e do Catar. Para treinar o time do Morumbi, Aguirre, assim como Osorio, teria de abrir mão de ofertas financeiramente superiores.

Segundo relatado, a reunião entre Aguirre e o São Paulo aconteceu em um dos escritórios do vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro. A diretoria do São Paulo foi procurada, e não confirma a informação. Depois de demitir Doriva no último dia 9, o São Paulo passou a estudar possibilidades e elegeu Cuca como candidato preferido. Mas o contrato do técnico com o Shandong Luneng, da China, brecou qualquer chance de acordo. 

Com vínculo até o fim de 2016 e cláusula de rescisão milionária, a única chance de acordo seria se Cuca fosse demitido neste fim de ano, possibilidade considerada por causa da mudança de diretoria do clube, mas ainda assim vista como remota. Os obstáculos fizeram com que a cúpula são-paulina passasse a estudar outros nomes, entre eles o de Aguirre.

No início do processo não havia consenso em relação à contratação de Aguirre. Como declarado pelo diretor executivo de futebol Gustavo Vieira de Oliveira um dia após a demissão de Doriva, o São Paulo acreditava que o melhor para o momento seria contratar um técnico brasileiro, por entender que o elenco, carente de opções e de experiência em 2016, não se adaptaria facilmente a um estrangeiro. Nos últimos dias, porém, a avaliação é que Aguirre tem qualidades que compensam os supostos obstáculos.

Segundo membros da diretoria do São Paulo que participam do processo de escolha do treinador, Paulo Autuori, que se demitiu do Cerezo Osaka às vésperas do fim da segunda divisão japonesa, não é e não foi um dos nomes cogitados. Apesar da admiração de dirigentes e dos jogadores que trabalharam com ele na curta passagem de 2013, outros nomes, como Cuca e Aguirre, foram colocados como prioridade.

O São Paulo tenta definir rapidamente o nome do novo treinador para antecipar o planejamento de 2016, como contratações e possíveis vendas. De qualquer forma, a diretoria já definiu que o coordenador técnico Milton Cruz será o treinador interino até o fim do Brasileirão.

Diego Aguirre foi jogador do São Paulo em 1990 e já esteve próximo de ser o treinador no Morumbi em outras ocasiões. Em 2015 ele comandou o Internacional até a semifinal da Copa Libertadores, fase na qual foi eliminado pelo Tigres, do México, e logo depois demitido. Desde então, está sem clube.

Publicidade
Publicidade